Fundado por Paulo Pinto Mascarenhas


Ana Albergaria
Bernardo Pires de Lima
Diogo Belford Henriques
Eduardo Nogueira Pinto
Francisco Mendes da Silva
Henrique Raposo
Inês Teotónio Pereira
Jacinto Bettencourt
João Marques de Almeida João Vacas
José Bourbon Ribeiro
Leonardo Ralha
Luciano Amaral
Luís Goldschmidt
Manuel Castelo-Branco
Manuel Falcão
Nuno Costa Santos
Paulo Pinto Mascarenhas
Pedro Marques Lopes
Rodrigo Moita de Deus
Tiago Geraldo
Vasco Rato
Vitor Cunha


Logótipo Acidental concebido por Vitriolica. Grafismo gerado por Miss Still.


Acidental Long Play


Direita Liberal


O Acidental


Público

TSF

Lusa

Associated PressReuters


A Causa Foi Modificada
Bomba Inteligente
O Espectro
Educação Sentimental
A Vida em Deli
Futuro Presente
Aos 35
Vitriolica Webb's Ite
A Sexta Coluna
Tristes Tópicos
Some Like It Hot
Xanel 5/Miss Pearls
Crónicas Matinais
Rititi
Mood Swing
19 meses depois
Serendipity
A Propósito de Nada
The world as we know it
Minha Rica Casinha
Da Literatura
Tradução Simultânea
Contra a Corrente
O Estado do Sítio
Geraldo Sem Pavor
Acho Eu
A Arte da Fuga
O Sinédrio
Blue Lounge
Portugal Contemporâneo
A cor das avestruzes modernas
Kapa
Snob Blog

E Depois do Adeus
Margens de Erro
Nortadas
Office Lounging
No Quinto dos Impérios
Teorema de Pitágoras
What do you represent
Esplanar
Quase Famosos
Melancómico
Vício de Forma
João Pereira Coutinho I
João Pereira Coutinho II
Retalhos da Vovó Edith
Blogue dos Marretas
Lóbi do Chá
O Insurgente
A Mão Invisível
A Esquina do Rio
Voz do Deserto
Desesperada Esperança
Homem a Dias
Blasfémias
Origem das Espécies
Babugem
Ma-Schamba
Rua da Judiaria
Fuga para a vitória
Mar Salgado
A Ágora
Miniscente
A vida dos meus dias
Elasticidade
Causa Liberal
O Telescópio
Grande Loja do Queijo Limiano
O Intrometido
Carambas
Mau Tempo no Canil
Lobby de Aveiro
Bar do Moe
Adufe
Bloguítica
Tau-tau
Incontinentes Verbais
Causa Nossa
elba everywhere
O Observador
Super Flumina
Glória Fácil
Metablog
Dolo Eventual
Vista Alegre
Aforismos e Afins
A Cooperativa
Semiramis
Diário da República
Galo Verde
Ilhas
french kissin'
Bicho Carpinteiro
Portugal dos Pequeninos
Foguetabraze
A Invenção de Morel
Aspirina B
O Boato
O Vilacondense
O amigo do povo
O Insubmisso

Aviz
Barnabé
Blog de Esquerda
Fora do Mundo
Jaquinzinhos


Powered by Blogger


Google

domingo, outubro 30, 2005

O candidato possível e a agenda necessária

Segundo o jornal Público, António Pires de Lima propôs, no conselho nacional do CDS, uma moção que defendia que o apoio a Cavaco deveria depender da assumpção por parte deste, entre outras coisas, da defesa de uma significativa revisão da Constituição, no sentido de diminuir o peso do Estado na sociedade.

António Pires de Lima tem toda a razão em querer uma significativa revisão da Constituição e um menor peso do Estado na sociedade. Eu também quero. Mas já não tem tanta quando quer fazer depender o apoio do CDS ao Professor destes nossos anseios.

Cavaco, mesmo que assim pense (o que duvido), nunca irá pública e expressamente declará-lo. Cavaco é um social-democrata. E os sociais-democratas, à medida que vão envelhecendo, ficam piores. Ainda mais sociais-democratas.

Se o CDS fizesse depender o seu apoio a Cavaco da defesa por parte deste de uma significativa revisão da Constituição e um menor peso do Estado na sociedade, o CDS iria, inevitavelmente, acabar por não o apoiar. E isso, tendo em conta o quadro das candidaturas presentes, seria um erro crasso. É bom não esquecer que do outro lado estão socialistas, comunistas e charlatães.

Tivesse António Pires de Lima avançado para a presidência com uma agenda como aquela que vem defendendo, e teria o meu voto garantido. Como não avançou, nem ele nem qualquer outro, só nos resta apoiar Cavaco. Por exclusão de partes, com realismo e sem grandes convicções.

A alteração da Constituição e a diminuição do peso do Estado são pontos de uma agenda que deve ser seguida, em primeiro lugar, pelo CDS. Independentemente das eleições presidenciais e dos presidentes - que, como se sabe, pouco ou nada por ela podem fazer. António Pires de Lima, justiça seja feita, tem-no feito. Seria bom que a actual direcção olhasse menos para dentro e começasse também a fazê-lo.

Quer se queira quer não, com a falta de dinheiro, o Estado (o Monstro) irá acabar por ter que diminuir. Uma vez no Governo, sociais-democratas e socialistas não terão alternativas senão cortar na despesa - regalias, benefícios, subsídios, entidades, funcionários, etc. E é aí que Cavaco pode fazer a diferença em relação a Alegre ou Soares. Enquanto estes tenderão sempre a ceder face à agitação social que, fatalmente, tais cortes provocarão, Cavaco poderá ajudar a explicá-los. Não por convicção, mas por necessidade. Com um país à beira da bancarrota, até a esquerda começa a olhar para os números. E no que a números respeita, Cavaco é muito melhor que os outros.

O CDS, se quer continuar a fazer sentido, tem de defender acerrimamente a diminuição do Estado e a eliminação dos entraves constitucionais que a impedem. Esta é uma agenda partidária. Nunca a de um candidato a presidente que quer ganhar umas eleições.

[Eduardo Nogueira Pinto]

Comments on "O candidato possível e a agenda necessária"

 

Blogger PPM said ... (12:11 da manhã) : 

Grande. Apoiado a 100%.

Henrique Raposo

 

Blogger Tiago Mendes said ... (12:23 da manhã) : 

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

 

Blogger Unknown said ... (1:15 da manhã) : 

"Quer se queira quer não, com a falta de dinheiro, o Estado (o Monstro) irá acabar por ter que diminuir."
Erro! Erro! Erro!
Não há falta de dinheiro! As Américas, a África, a Ásia (com a China e a Índia à frente) e até a Europa de Leste (por enquanto) estão em franco progresso e sem falta de dinheiro.
O dinheiro falta nalgumas ditaduras isoladas (Zimbabué, por exemplo) e na zona Euro!
E aqui é que a porca torce o rabo, o nosso problema é principalmente o Euro.
Enquanto não interiorizarmos que o Euro é um imenso falhanço não vamos longe.
Colocar na Presidência da República os políticos profissionais que nos conduziram a esta desgraça não nos ajuda de nenhuma maneira.

 

Anonymous Anónimo said ... (10:28 da manhã) : 

concordo a 100% alias porque os temas de revisão da constituição ou diminuição do peso do estado ou a alteração da legislação eleitoral, são discutidos e alterados na Assembleia da Republica e não na Presidencia. O motor da transformação do País não esta na presidendia, ainda que este seja um orgão importante no apoio ou não ás reformas propostas pelo APL.

 

Anonymous Anónimo said ... (1:08 da tarde) : 

Clap! Clap! Clap!

 

Anonymous Anónimo said ... (1:58 da tarde) : 

Totalmente de acordo!

 

Blogger Cesar Valentim said ... (7:09 da tarde) : 

"(...)Por exclusão de partes, com realismo e sem grandes convicções."
Infelizmente é assim que apoio Cavaco. Um mal menor para um bem maior!

O ónus de uma direita derrotada é mais pesado do que outros fretes que se fazem...

 

Anonymous Anónimo said ... (7:44 da tarde) : 

Derrotada mas nunca vencida

 

post a comment