Fundado por Paulo Pinto Mascarenhas


Ana Albergaria
Bernardo Pires de Lima
Diogo Belford Henriques
Eduardo Nogueira Pinto
Francisco Mendes da Silva
Henrique Raposo
Inês Teotónio Pereira
Jacinto Bettencourt
João Marques de Almeida João Vacas
José Bourbon Ribeiro
Leonardo Ralha
Luciano Amaral
Luís Goldschmidt
Manuel Castelo-Branco
Manuel Falcão
Nuno Costa Santos
Paulo Pinto Mascarenhas
Pedro Marques Lopes
Rodrigo Moita de Deus
Tiago Geraldo
Vasco Rato
Vitor Cunha


Logótipo Acidental concebido por Vitriolica. Grafismo gerado por Miss Still.


Acidental Long Play


Direita Liberal


O Acidental


Público

TSF

Lusa

Associated PressReuters


A Causa Foi Modificada
Bomba Inteligente
O Espectro
Educação Sentimental
A Vida em Deli
Futuro Presente
Aos 35
Vitriolica Webb's Ite
A Sexta Coluna
Tristes Tópicos
Some Like It Hot
Xanel 5/Miss Pearls
Crónicas Matinais
Rititi
Mood Swing
19 meses depois
Serendipity
A Propósito de Nada
The world as we know it
Minha Rica Casinha
Da Literatura
Tradução Simultânea
Contra a Corrente
O Estado do Sítio
Geraldo Sem Pavor
Acho Eu
A Arte da Fuga
O Sinédrio
Blue Lounge
Portugal Contemporâneo
A cor das avestruzes modernas
Kapa
Snob Blog

E Depois do Adeus
Margens de Erro
Nortadas
Office Lounging
No Quinto dos Impérios
Teorema de Pitágoras
What do you represent
Esplanar
Quase Famosos
Melancómico
Vício de Forma
João Pereira Coutinho I
João Pereira Coutinho II
Retalhos da Vovó Edith
Blogue dos Marretas
Lóbi do Chá
O Insurgente
A Mão Invisível
A Esquina do Rio
Voz do Deserto
Desesperada Esperança
Homem a Dias
Blasfémias
Origem das Espécies
Babugem
Ma-Schamba
Rua da Judiaria
Fuga para a vitória
Mar Salgado
A Ágora
Miniscente
A vida dos meus dias
Elasticidade
Causa Liberal
O Telescópio
Grande Loja do Queijo Limiano
O Intrometido
Carambas
Mau Tempo no Canil
Lobby de Aveiro
Bar do Moe
Adufe
Bloguítica
Tau-tau
Incontinentes Verbais
Causa Nossa
elba everywhere
O Observador
Super Flumina
Glória Fácil
Metablog
Dolo Eventual
Vista Alegre
Aforismos e Afins
A Cooperativa
Semiramis
Diário da República
Galo Verde
Ilhas
french kissin'
Bicho Carpinteiro
Portugal dos Pequeninos
Foguetabraze
A Invenção de Morel
Aspirina B
O Boato
O Vilacondense
O amigo do povo
O Insubmisso

Aviz
Barnabé
Blog de Esquerda
Fora do Mundo
Jaquinzinhos


Powered by Blogger


Google

terça-feira, agosto 09, 2005

Toca o tango Barnabé! Não vês que é uma gaja?


Com o entusiasmo juvenil próprio do politicamente correcto no domingo lá se fez a primeira “corrida das mulheres”. Não vi porque não gosto de ver mulheres a montar em touradas.

Dizem-me que ver mulheres cavaleiras é excitante. Uma mulher a fazer hipismo é excitante! Muito! Agora nas touradas? Como é possível sentir, seja o que for, além de medo, ao ver uma mulher vestida de homem em cima de um cavalo a espetar objectos aguçados no cachaço de um bicho com cornos? A excitação é imaginação. Imaginar-me no lugar do cornudo já é mau. Imaginar-me no lugar do montado é péssimo. Especialmente depois de ter visto o lindo estado em que a montaria volta às boxes.

A primeira vez que vi uma mulher a tourear foi na Malveira aqui há uns tempos (Diogo, lembras-te?). Era ela a Sónia Matias - aquela que tem tanto de cavaleiro como de loira. Logo no primeiro ferro tive imensa vontade de a apupar. Ao meu lado pediam-me paciência e contenção. Contenção? O cavalo mal tratado e a lide enxovalhada e mesmo assim pedem-me contenção? Contenção porquê? Porque é uma mulher? E depois? Se fosse um homem a tourear assim também o apupava com certeza. Vai lá vai. O argumento apesar de racional não pega em parte nenhuma do mundo. Vai um homem apupar a Sónia e logo me saltava um daqueles idiotas do politicamente correcto a acusar-me de descriminação. Descriminação. Logo eu que gosto tanto de mulheres.

E pior ainda. Não satisfeita em deixar o cavalo com vontade de puxar arados e o aficionado com vontade de se juntar às manifestações anti-touradas, a menina com gestos agitados no alto da montada ainda se dava o luxo de pedir uns aplausos. Olha-me esta! Quase que deixa o ferro no meio dos olhos do bicho e ainda pede umas palminhas. Daqui a bocadinho ainda quer música!
E não é que o bom povo que me rodeava lá lhe deu as palmas? E que poucos minutos mais tarde até se ouviu a corneta do Barnabé? Fiquei enfurecido e jurei a mim próprio que nunca mais assistir a lides no feminino.

Naquela noite se a Sónia fosse um João qualquer seria linchado pelo público. Mas como é mulher os critérios são outros e a menina é aplaudida só por saber montar a cavalo. E não. Não estou a falar só de touradas.

[Rodrigo Moita de Deus]

Comments on "Toca o tango Barnabé! Não vês que é uma gaja?"

 

Anonymous Anónimo said ... (5:05 da tarde) : 

Poderia descriminá-la se fosse porventura crime tourear. Uma vez que (ainda) não o é, por muito criminosa lhe tenha parecido a lide, parece-me que o máximo que pode fazer é discriminar.

 

Anonymous Anónimo said ... (7:11 da tarde) : 

Tá vendo? Não sou só eu que pego no seu pé.

 

Anonymous Anónimo said ... (7:27 da tarde) : 

Ah, e sobre seu último comentário ontem... A primeira intenção era elogiosa, mas a argúcia de sua pergunta fez-me pensar que o efeito é recíproco: uma parte disfarça a outra, não lhe parece? Assim uma fã nunca sabe ao certo se o senhor tem mesmo tanto talento ou só um pouquinho de sorte.

 

Blogger pedro said ... (12:42 da tarde) : 

o pior dessa tourada era a manifesta falta de qualidade dos intervenientes: cavaleiras, forcados, touros & público! aplaudir um cavaleiro que deixa o cavalo levar marradas de cada vez espeta um ferro parece-me não perceber nada de touradas.

já para falar da qualidade da praça de touros...

 

Anonymous Anónimo said ... (9:43 da tarde) : 

Assim como parece ser permitido a quem espeta mal os tourear também a quem escreve usa duas vezes seguidas "descriminar" no lugar de "discriminar" é perdoada a ousadia de expor em público os seus tontos escritos.

Fin

 

Blogger esdruxulando said ... (1:46 da tarde) : 

Caro Rodrigo:

A Sónia Matias deveria levar com um ferro, sim, mas não é por não saber tourear.
É deprimente ver que existem pessoas que se indignam com um ferro mal espetado num touro. E o sofrimento do animal? Não sou discriminatório (nem tão pouco descriminatório) mas gostaria de ver o Rodrigo ser toureado pela Sónia Matias, a ver se gostava de sangrar com ferros espetados nas costas. Assim, sempre se poupava o touro.

 

Anonymous Anónimo said ... (2:43 da tarde) : 

A discriminação é "uma faca de dois legumes"...

 

Blogger catarina said ... (3:05 da tarde) : 

vim por este mei informar k as pessoas que fizeram esta noticio sao incrivelmente incompetentes...pois bem...sabemos que custa muito a dor de cutovelo e é exactament isso k acontece...estao a mandar bocas a uma pessoa que tem curagem de enfrentar um touro, que nao tem medo de enfrentar a morte...que vai pra dentro de uma praça enfrentar um animal que é um touro, com o publico a aplaudir...eu gxtava mto de ver a pessoa que escreveu esta noticia a enfrentar um touro, sim, ja que manda bocas, gostava de o ver dentro de uma arena a enfrentar um belo de um touro, em vez de estar a demonstrar a sua ignorancia ao escrever o que escreveu...e ja agora s n gosta de estar a ver o touro na arena, tem bom remedia, nao entre..naoo existe duvida que as mulheres estao a fazer frente as homens mas muitas vezes sao elas que ganham...por mais que n queiram a festa brava continua com grandes mulheres...

 

Anonymous Anónimo said ... (4:02 da tarde) : 

tens toda a razao catarina!hj em dia as pessoas falam do k n sabemm, e ainda por cima n sabem respeitar os outros!kd um apexoa entra numa prça não e c o prazer d ir picar o touro ms sim numa de ir mostrar a arte k e tourear!mtas da s pexoas k falam nao pensam pois s n existixem as corridas n existia toiros pois estes os iriam por no quintal...........

 

Anonymous Anónimo said ... (7:49 da tarde) : 

meu caro Rodrigo,acho uma grande infantilidade de sua parte,estar a criticar estas pessoas que amam a arte com um toque feminino.....
Sim a tauromaquia é uma arte que por si da valor a bravura do animal que voçe chama ``animal com cornos´´, o qual tem o nome do toiro.e espero k tente respeitar um pouco+ as pessoas gostam desta festa!Espero que quando se referiu a sonia não seka maxismo,pois isso meu caro ja esta fora de moda!

 

Anonymous Anónimo said ... (2:57 da tarde) : 

In my opinion, Sonia Matias is a fine example of a brave, young woman whose horses are well schooled, has great crowd pull and if she misplaces an iron now and again, well so what!! So does Rouxinol, Salvador and most of the revered male bullfighters!! Enjoy the festa brava as long as we have it... Sonia is always gracious, kind and considerate to her public. More than you can say for some of her male counter parts.

 

post a comment