Fundado por Paulo Pinto Mascarenhas


Ana Albergaria
Bernardo Pires de Lima
Diogo Belford Henriques
Eduardo Nogueira Pinto
Francisco Mendes da Silva
Henrique Raposo
Inês Teotónio Pereira
Jacinto Bettencourt
João Marques de Almeida João Vacas
José Bourbon Ribeiro
Leonardo Ralha
Luciano Amaral
Luís Goldschmidt
Manuel Castelo-Branco
Manuel Falcão
Nuno Costa Santos
Paulo Pinto Mascarenhas
Pedro Marques Lopes
Rodrigo Moita de Deus
Tiago Geraldo
Vasco Rato
Vitor Cunha


Logótipo Acidental concebido por Vitriolica. Grafismo gerado por Miss Still.


Acidental Long Play


Direita Liberal


O Acidental


Público

TSF

Lusa

Associated PressReuters


A Causa Foi Modificada
Bomba Inteligente
O Espectro
Educação Sentimental
A Vida em Deli
Futuro Presente
Aos 35
Vitriolica Webb's Ite
A Sexta Coluna
Tristes Tópicos
Some Like It Hot
Xanel 5/Miss Pearls
Crónicas Matinais
Rititi
Mood Swing
19 meses depois
Serendipity
A Propósito de Nada
The world as we know it
Minha Rica Casinha
Da Literatura
Tradução Simultânea
Contra a Corrente
O Estado do Sítio
Geraldo Sem Pavor
Acho Eu
A Arte da Fuga
O Sinédrio
Blue Lounge
Portugal Contemporâneo
A cor das avestruzes modernas
Kapa
Snob Blog

E Depois do Adeus
Margens de Erro
Nortadas
Office Lounging
No Quinto dos Impérios
Teorema de Pitágoras
What do you represent
Esplanar
Quase Famosos
Melancómico
Vício de Forma
João Pereira Coutinho I
João Pereira Coutinho II
Retalhos da Vovó Edith
Blogue dos Marretas
Lóbi do Chá
O Insurgente
A Mão Invisível
A Esquina do Rio
Voz do Deserto
Desesperada Esperança
Homem a Dias
Blasfémias
Origem das Espécies
Babugem
Ma-Schamba
Rua da Judiaria
Fuga para a vitória
Mar Salgado
A Ágora
Miniscente
A vida dos meus dias
Elasticidade
Causa Liberal
O Telescópio
Grande Loja do Queijo Limiano
O Intrometido
Carambas
Mau Tempo no Canil
Lobby de Aveiro
Bar do Moe
Adufe
Bloguítica
Tau-tau
Incontinentes Verbais
Causa Nossa
elba everywhere
O Observador
Super Flumina
Glória Fácil
Metablog
Dolo Eventual
Vista Alegre
Aforismos e Afins
A Cooperativa
Semiramis
Diário da República
Galo Verde
Ilhas
french kissin'
Bicho Carpinteiro
Portugal dos Pequeninos
Foguetabraze
A Invenção de Morel
Aspirina B
O Boato
O Vilacondense
O amigo do povo
O Insubmisso

Aviz
Barnabé
Blog de Esquerda
Fora do Mundo
Jaquinzinhos


Powered by Blogger


Google

terça-feira, fevereiro 21, 2006

E a meio da noite dei por mim a pensar nisto:

O capitalismo assenta na premissa infantil de que por serem gulosos todos os Homens serão obrigatoriamente bons pasteleiros.

[Rodrigo Moita de Deus]

Comments on "E a meio da noite dei por mim a pensar nisto:"

 

Blogger André Azevedo Alves said ... (5:15 da tarde) : 

Definitivamente, há alturas em que mais vale tomar um comprimido para dormir...

 

Blogger Miguel said ... (5:22 da tarde) : 

Se te deitasses mais cedo já isso não acontecia.

 

Blogger AA said ... (5:34 da tarde) : 

Não, assenta na premissa que alguns serão bons pasteleiros dando de comer a todos os outros... >)

 

Blogger Manolo Heredia said ... (5:38 da tarde) : 

E é quase verdade! Os melhores pasteleiros são Homens! loool!

 

Blogger Sofocleto said ... (5:40 da tarde) : 

Concordo! E que todos têm acesso às mesmas quantidades de ovos, farinha e manteiga.

 

Blogger AA said ... (5:45 da tarde) : 

Claro que há quem prefira que haja uma entidade que entenda que o açúcar em excesso faz mal, e proíba exageros doceiros...

 

Anonymous Anónimo said ... (5:46 da tarde) : 

"Não, assenta na premissa que alguns serão bons pasteleiros dando de comer a todos os outros... >)"

Caro António,

O capitalismo também diz que não há almoços de borla. os bons pasteleiros não dão os seus bolos. Vendem-nos.

Deus (o outro e ainda com sono)

 

Blogger André Azevedo Alves said ... (6:44 da tarde) : 

Estou a ficar com fome...

 

Blogger CGP said ... (7:08 da tarde) : 

Por essa ordem de ideias, eu seria proxeneta.
(Desculpe lá, Rodrigo, hoje só me dá para isto. Demasiado trabalho...)

 

Blogger AA said ... (7:29 da tarde) : 

Claro que sim, meu Deus :) e outros satisfazem os outros prazeres e necessidades das pessoas, para que nem todos precisem de ser pasteleiros, e o resultado é um bolo tão complexo que nenhum poder centralizado alguma vez conseguirá reproduzir a receita ou compreender porque sabe a tantos sabores...

(isto está a ficar um pouco silly)

 

Anonymous Olaio said ... (7:32 da tarde) : 

e por isso não tem um lindo futuro, ou morrem gordos, de doenças do coração ou qualquer coisa do género.

 

Anonymous Mário Figueiredo said ... (2:22 da manhã) : 

Vejamos, pela mesma ordem de ideias:

O comunismo assenta na premissa infantil de que nenhum homem pode ser guloso.

O Socialismo assenta na premissa infantil que se um homem é guloso, todos devem ser gulosos... e pasteleiros

Mas na realidade, caro RMD, as analogias são sempre um erro quando levadas ao exagero. Recomendo a Insustentável Leveza do Ser para perceber isto.

 

Anonymous MigPT said ... (10:38 da manhã) : 

O socialismo assenta na premissa que como nós não saberemos fazer bem os bolos, um grupo de iluminados fará isso por nós. Para isso, nós seremos obrigados por lei a dar-lhes partes dos ovos e da farinha e eles farão os bolos que supostamente deveriam ser distribuídos por todos nós de igual forma. Contudo, o pequeno grupo de iluminados que faz os bolos, vai juntando amigos, familiares e compagnon de route ao grupo, que cada vez exige mais ovos e farinha, principalmente a quem é mais eficiente na produção desses ovos e farinha. Assim, cada vez menos bolos vão sendo distribuídos, porque cada vez o grupo de iluminados é maior. Os mais eficientes na produção de ovos e farinha começam a ficar fartos de alimentar o grupo cada vez maior de iluminados e por isso decide uma de duas coisas, ou pára de produzir ovos e farinha e procura juntar-se ao grupo dos iluminados ou vai produzir ovos e farinha para outras paragens, onde se fomenta a livre iniciativa de produzir os bolos que se quiser, como quiser e por sua conta e risco.

 

Anonymous Anónimo said ... (2:09 da tarde) : 

E os paneleiros, serão gulosos?

 

post a comment