Fundado por Paulo Pinto Mascarenhas


Ana Albergaria
Bernardo Pires de Lima
Diogo Belford Henriques
Eduardo Nogueira Pinto
Francisco Mendes da Silva
Henrique Raposo
Inês Teotónio Pereira
Jacinto Bettencourt
João Marques de Almeida João Vacas
José Bourbon Ribeiro
Leonardo Ralha
Luciano Amaral
Luís Goldschmidt
Manuel Castelo-Branco
Manuel Falcão
Nuno Costa Santos
Paulo Pinto Mascarenhas
Pedro Marques Lopes
Rodrigo Moita de Deus
Tiago Geraldo
Vasco Rato
Vitor Cunha


Logótipo Acidental concebido por Vitriolica. Grafismo gerado por Miss Still.


Acidental Long Play


Direita Liberal


O Acidental


Público

TSF

Lusa

Associated PressReuters


A Causa Foi Modificada
Bomba Inteligente
O Espectro
Educação Sentimental
A Vida em Deli
Futuro Presente
Aos 35
Vitriolica Webb's Ite
A Sexta Coluna
Tristes Tópicos
Some Like It Hot
Xanel 5/Miss Pearls
Crónicas Matinais
Rititi
Mood Swing
19 meses depois
Serendipity
A Propósito de Nada
The world as we know it
Minha Rica Casinha
Da Literatura
Tradução Simultânea
Contra a Corrente
O Estado do Sítio
Geraldo Sem Pavor
Acho Eu
A Arte da Fuga
O Sinédrio
Blue Lounge
Portugal Contemporâneo
A cor das avestruzes modernas
Kapa
Snob Blog

E Depois do Adeus
Margens de Erro
Nortadas
Office Lounging
No Quinto dos Impérios
Teorema de Pitágoras
What do you represent
Esplanar
Quase Famosos
Melancómico
Vício de Forma
João Pereira Coutinho I
João Pereira Coutinho II
Retalhos da Vovó Edith
Blogue dos Marretas
Lóbi do Chá
O Insurgente
A Mão Invisível
A Esquina do Rio
Voz do Deserto
Desesperada Esperança
Homem a Dias
Blasfémias
Origem das Espécies
Babugem
Ma-Schamba
Rua da Judiaria
Fuga para a vitória
Mar Salgado
A Ágora
Miniscente
A vida dos meus dias
Elasticidade
Causa Liberal
O Telescópio
Grande Loja do Queijo Limiano
O Intrometido
Carambas
Mau Tempo no Canil
Lobby de Aveiro
Bar do Moe
Adufe
Bloguítica
Tau-tau
Incontinentes Verbais
Causa Nossa
elba everywhere
O Observador
Super Flumina
Glória Fácil
Metablog
Dolo Eventual
Vista Alegre
Aforismos e Afins
A Cooperativa
Semiramis
Diário da República
Galo Verde
Ilhas
french kissin'
Bicho Carpinteiro
Portugal dos Pequeninos
Foguetabraze
A Invenção de Morel
Aspirina B
O Boato
O Vilacondense
O amigo do povo
O Insubmisso

Aviz
Barnabé
Blog de Esquerda
Fora do Mundo
Jaquinzinhos


Powered by Blogger


Google

domingo, setembro 25, 2005

A maldição de Sócrates

Divirto-me cada vez mais com o que se está a passar à esquerda na corrida para as presidenciais. Pelas minhas contas, depois da entrada do poeta Alegre, vamos já em seis candidatos mais ou menos vermelhos, se incluirmos Garcia Pereira do PCTP, Jerónimo de Sousa do PCP, Francisco Louçã do Bloco de Esquerda - e ainda aquela senhora do POUS de que não me lembro agora o nome.
O mais engraçado é que tudo isto começou com José Sócrates e a máquina do PS a adiantarem-se no terreno, acreditando que poderiam fazer esquecer com o lançamento do tema presidencial e do candidato Mário Soares alguns acidentes de percurso e as promessas não cumpridas - desde logo, o aumento dos impostos.
O erro de casting foi crasso: se há coisa que a candidatura de Manuel Alegre prova é que Mário Soares nem o PS consegue unir, quanto mais a esquerda.
Soares não só lançou a confusão interna no seu partido de origem, como a estendeu ao PCP - com Saramago e Carvalho da Silva a apoiarem dois candidatos, posição que de tão bizarra nem merece comentário - e, feito maior, ao próprio Bloco de Esquerda, hoje finalmente um melting pot à vista de todos.
Como alguém escrevia esta semana, julgo que no "Expresso", nem no próprio Bloco levam a sério a candidatura de Francisco Louçã: depois de o inefável funcionário da Fundação Soares - vulgo Fernando Rosas - aparecer sentado na primeira fila da candidatura oficial do PS, Medeiros Ferreira parece ter convencido a sua companheira de lides bloguísticas no Bicho Carpinteiro e Joana Amaral Dias ascendeu subitamente a ninfa juvenil do patriarca socialista - desculpem o tom algo poético, porque a ex-deputada do BE é, na verdade, a mandatária para a juventude de Mário Soares.
Tudo isto - não se riam ainda, por favor - perante o evidente nervosismo de bloquistas já consagrados como o ex-barnabita Daniel Oliveira e o também jovem deputado João Teixeira Lopes, que se multiplicaram em comentários pouco abonatórios para a ilustre camarada.
A situação à esquerda é trágica, mas não deixa de ser cómica.

[PPM]

Comments on "A maldição de Sócrates"

 

Anonymous Anónimo said ... (9:56 da tarde) : 

Toda a gente sabe que a direita é um atraso de vida! Qual é a admiraçao?

 

Anonymous Anónimo said ... (10:01 da tarde) : 

Até para se decidirem candidatar a PR precisam de anos para o fazer e mesmo assim há sempre dúvidas. Até parece que nao sabem o que andam a fazer por cá.

 

Anonymous Anónimo said ... (10:27 da tarde) : 

Cómica, sem dúvida. Mas serve Sócrates: cai uma cortina de fumo sobre as actuais reformas e desvia atenção das autárquicas. Em boa hora, Soares alegará doença súbita e sairá da corrida. Ao contrário do que a generalidade dos comentadores pensa, Sócrates não governa nem para as sondagens nem para as autárquicas. Governa para 4 anos estando aplicar uma máxima de Maquiavel: se tiveres de fazer o bem, fá-lo devagar. Se tiveres de fazer o mal, fá-lo todo de uma vez. Marques Mendes já percebeu a estratégia fazendo uma oposição de Play Dead.. É melhor que seja Sócrates a carregar o peso de reformas impopulares contra o seu eleitorado natural do que ele próprio. A seu tempo virá recolher o fruto maduro e entregá-lo a Cavaco. Infelizmente, estas reformas são inadiáveis e por várias razões: concorrência das economias emergentes, informatização dos serviços públicos, necessidade absoluta da da Europa passar a investir na sua própria Defesa, recessão demográfica.....Habituemo-nos! O resto é folclore...
Pat

 

Anonymous André Fernandes said ... (9:50 da manhã) : 

o que vale é que a Direita se mantém unida na inactividade...

 

Anonymous Vitor said ... (10:09 da manhã) : 

E a situação à direita?
Por enquanto ainda não tem qualquer candidato. Ou melhor, tem um candidato virtual, que nada diz e que considera que é melhor estar calado. Tragicamente, a direita não gosta de se definir. São complexos salazaristas que não consegue ultrapassar.
E quando a direita se «define» afirma-se como pluralista, mas a verdade é que só consegue ter um candidato. Comicamente, a direita continua com saudades do autoritarismo concentrado numa só pessoa.
Na direita a história(autoritarismo) repete-se, primeiro como tragédia (Salazar) e depois como farsa (Cavaco).

 

Blogger Bart Simpson said ... (10:47 da manhã) : 

a outra senhora chama-se Carmelinda Pereira...
A ver vamos no que isto dá: começa a parecer que vamos ter as eleições mais disputadas e acessas dos últimos anos...

 

Anonymous cris said ... (11:43 da manhã) : 

É impossível que Paulo Portas nao se candidate. Ele nao vai resistir. Só se o prenderem a uma cadeira. A nao ser que Nogueira Pinto se candidate.

Assim como Santana Lopes e Marcelo Rebelo de Sousa ( este ultimo deve rezar todas noites o terço para que Cavaco tenha um treco qualquer)

 

Anonymous bolo-rei said ... (3:13 da tarde) : 

serás tão gordo q não ves o teu umbigo?

diz-me lá, sumidade analítica, se no teu partido isto das presidenciais é pacífico...

 

Blogger JPB said ... (4:49 da tarde) : 

Confesso que me entristece ver o comentário político reduzir as eleições presidenciais a meras guerrinhas partidárias. Mas enfim, os próprios partidos vêem-nas e estrategizam-nas dessa maneira.

Quanto a Soares, vale pouco repisar o óbvio. Só me espanta que Sócrates consiga manter cara séria quando insiste que é o melhor candidato para unir os portugueses. É o que se vê...

 

post a comment